Almanaque do Capitão 7

Almanaque do Capitão 7
___________________________________________________________________________


Esta edição foi publicada em outubro de 1965. Lançada em formato americano, com 96 páginas em preto e branco. Edição especial.

Capitão 7 foi criado por Rubem Biáfora em 1954 para um seriado de TV nacional transmitido pelo canal Record de São Paulo. O seriado fez tanto sucesso que durou 12 anos no ar e consequência disso foi a estreia do personagem nos quadrinhos em 1959. O personagem foi o nosso primeiro super-herói brasileiro.

O personagem foi muito bem aceito também nos quadrinhos tendo claras inspirações em super-heróis internacionais como Flash Gordon, Buck Rogers, Capitão Marvel e Superman.

A revista contava com grandes artistas nacionais e logo na sua estreia teve os desenhos de Júlio Shimamoto, mas tivemos também nos desenhos Jayme Cortez, Getulio DelphimJuarez Odilon, entre outros. Nos roteiros tivemos a presença de  Helena Fonseca, Hélio Porto e Gedeone Malagola.

Nos quadrinhos os leitores puderam apreciar o herói de uma forma melhor, porque os artistas não precisavam limitar as imaginações por falta de recursos, então o herói voava ou levantava objetos pesados, coisas que não eram vistos na televisão.

Na história, quando criança, Carlos foi levado por alienígenas ao Sétimo Planeta (daí seu codinome), onde cresceu aprimorando corpo e mente. Já adulto, retornou à Terra. Em sua identidade civil, Carlos é um brilhante químico. Quando a situação exige a presença de um herói, ele se transforma no Capitão 7.

Capitão 7 foi publicado pela editora Continental até a edição #34 e a partir da edição seguinte até a última já foi publicado sob o nome de Editora Outubro.

O personagem ainda teve um almanaque lançado em outubro de 1965, republicando duas histórias que saíram originalmente nas edição #11 e 12 da série regular.

Muitos sites especializados informam, erroneamente, que o título do Capitão 7 durou 54 edições, outros citam até 60 revistas publicadas, mas a informação verdadeira é de 40 edições publicadas entre as editoras Continental e Outubro, conforme explicado neste texto.

Algumas editoras independentes publicaram histórias isoladas do personagem servindo um pouco como nostalgia deste que sem dúvida é um dos personagens nacionais mais importante da nossa história, mas infelizmente não tivemos um retorno regular do herói em nossas bancas.

Este título não possui capa alternativa.


 Galeria de Capas:

Outubro de 1965

 
O conteúdo deste site é exclusivamente informativo, não tem fins lucrativos. Seu objetivo é servir como fonte de pesquisa para todo o público interessado. Respeitamos e sempre fazemos referência aos direitos autorais dos criadores dos Personagens, das Editoras e dos Artistas. Copyright © | Enciclopédia HQ 2013 | Todos os Direitos Reservados